2015-05-25

Waffles

Não, não me vão ver a usar a palavra "Gofre". É "Waffle" que se diz/escreve e não "Gofre". "Gofre" é Espanholês.
Pronto, agora que tirei isto do meu sistema vamos a assuntos sérios (ler esta última frase com a voz do Songoku).

Quem me conhece, sabe que sou um maluquinho (a frase podia acabar aqui) por doces. Para além dos gelados e das gomas (falados noutro post) que estão no topo das preferências, tenho também uma paixão por crepes e waffles, especialmente se tiverem canela e/ou chocolate quente e/ou uma bola de....gelado.

E porquê isto a esta hora da manhã?
Sei lá, se calhar para vos fazer fome :P
Mas também para dizer que há uma grande diferença entre um bom Waffle e um mau Waffle. O segredo está na massa? Quase como em tudo na vida :P

Agora por favor, não me sirvam um Waffle pré-comprado/congelado/farinhento/horrososo e tentem cobrar-me €6 por isso. Tive pena do sr. do café, mas sou exigente :P

2015-05-19

Eu sou muitaaaa bom

Isto é o que ía na cabeça do polícia que agrediu o adepto do Benfica à frente do filho.
Sim, porque o que o polícia fez não foi uma detenção, foi uma agressão, porque para fazer uma detenção dá-se a ordem para virar e colocar as mãos atrás das costas de forma a se poder algemar a pessoa.

Não foi isso que aconteceu. Independentemente do que o homem chamou ao polícia (e acredito que tenha sido de "cabrão" para cima) ou até mesmo lhe tenha cuspido, ele não pode reagir daquela forma. E aquela forma foi: avançou para o homem como se fosse um bully, e bateu-lhe.

O que devia ter acontecido? O polícia devia manter-se à distância a que estava e indicado ao homem para se virar e colocar as mãos atrás das costas. De seguida, algemava-o ou o homem resistia e aí sim, já teria legitimidade para usar força.

A partir desse momento, aquilo que seria uma detenção simples passou a caso nacional. O senhor mais velho tentou impedir o polícia de bater e foi afastado. O filho foi afastado do local e a sua vista tapada de forma a não ver o pai ser agredido (a única ação sensível da policia neste caso).

Agora, o agressor levará um processo disciplinar e provavelmente uma suspensão de X dias. E tudo isto por falta de formação. Veja-se a reação do outro polícia que estava ao seu lado. Muito mais calmo que o "chefe" (parece que o agressor era mesmo o "comandante" deles). Se uma chefia se comporta assim, como é que os subordinados aprendem?

2015-05-14

Toma lá uma chapada que é para aprenderes

Isto a propósito do recente caso que veio parar à TV.
Tenho a certeza que a todos nós já passou pela cabeça (na cabeça de leitura, não na de escrita para quem a tem :P), a ideia: "Ah se eu tivesse ali ao pé quando o rapaz estava encurralado, ía lá e mandava umas chapadas em toda a gente daquele grupinho".

É muito bonito pensar isso, é, o problema é que na prática as pessoas não fazem isso. Vêem que está a acontecer algo e não se metem. Isto aconteceu-me algumas vezes quando era mais puto (pelos 10/11/12 anos) e era assaltado. Nalgumas vezes eu vi que houve pessoas que passaram ao lado, aperceberam-se que eu estava a ser assaltado mas não fizeram nada (e nem eram assaltos com armas).

Mas voltando ao caso da TV.
Obviamente que o puto esbofeteado vai ficar um bocado traumatizado por isto. E ainda mais porque acredito que não deve ter sido a 1ª vez. Suspeito disso porque me pareceu demasiado passivo, parecendo que aquele "ambiente" já lhe era familiar. Talvez sim, talvez não, mas acho que sim.

Pior vão ficar os agressores. E chamo de agressores também a todos os que viram e nada fizeram, porque esses, apesar de não terem batido, participaram na vergonha coletiva que se viu.
Agora, vão ter uma vergonha só deles, quando forem julgados pelo tribunal da opinião pública e das redes sociais (já ouvi que uma das moças agressoras já recebeu ameaças pelo facebook). A vida deles não será nada fácil. E não, não estou a ter pena deles. Eles merecem passar pela vergonha pública. Ao menos que sirva para não fazerem isto de novo.

Já agora. Há uma frase recorrente no vídeo duma das agressoras, em que se ouve algo do género "Bate com mais força", "Assim já é mais força", "Assim ainda é mais força". Mas aquilo parecia ser tudo com a mesma força, o que me leva a 2 conclusões:

1ª A moça não sabe o que é bater com força
ou
2ª A moça sabe bater com força mas não conseguiu porque ficou bloqueada mentalmente, devido à situação

Se for a 2ª até é um sinal positivo ter esse bloqueio, porque significa que não tem realmente alma de rufia. Se for a 1ª eu posso demonstrar-lhe como se bate com força, o problema é que ela não iria conseguir aprender pois não iria ficar acordada. lol :P

2015-05-11

É pró menino e prá menina

Há muito tempo que não se organiza um jantar de bloggers (que eu tenha conhecimento).
Não que eu seja um mestre organizador nem nada do género, mas da penúltima vez que o fiz, algo despertou na vida de certas pessoas....não foi Rosa Cueca? :P

Já não andam por cá muitas das pessoas que aderiam a isso, mas pensai nisso crazy bloggers e passai palavra aos vossos leitores/namorados/filhos/enteados/pimps/sugar daddys e afins.

Ainda antes de pensar em datas, apenas uma posta para "sentir o terreno".

2015-05-05

Era uma vez...

...um gajo que estava sentado num banco de jardim num parque cheio de baloiços e crianças saltitantes barulhentas. Estava desesperado, triste, cinzento, nada lhe levantava o ânimo.

Decidiu sacar o seu super portátil, qual show off e começa a consultar a Internet, clicando furiosamente em vários links ao mesmo tempo, até que......2 deles lhe despertaram a atenção, tanto assim, que o fizeram mudar completamente o rumo da sua vida.

Que links foram estes? Os Linkin Park :P

2015-05-04

Em fila

Fui ver o "Ex Machina". Filme porreiro e diferente do normal (para este género). Dou-lhe um 7.
Pronto, agora que passei a parte aborrecida da cena, vamos ao que verdadeiramente interessa. Aquilo que aconteceu antes, na fila para comprar o bilhete.

Não estava muita gente. Cada fila tinha cerca de 3 grupos de pessoas e havia 6 filas disponíveis. Fui para a que me parecia ter menos pessoas e pacientemente aguardei a minha vez.
Passado 1 ou 2 minutos de lá estar vejo chegar uma pessoa que vem para a minha fila. Até aqui tudo normal......seria......se não fosse uma daquelas pessoas que NÃO tem noção do espaço. O rapaz ficou COLADO a mim, ao ponto de quase ficar ao meu lado. De forma a não me passar, desliguei-me dele e fiquei a pensar na morte da bezerra até que chegasse a minha vez.

Quando o casal que estava à minha frente foi chamado para ser atendido, avancei e fiquei na linha amarela que têm desenhada no chão (sou tão cumpridor das regras, não sou? :P) e o rapaz do espaço (como eu lhe chamei mentalmente) mete-se à minha frente. Fiquei parvo com aquilo. WTF ?!?!? Dei-lhe um toque nas costas e perguntei: "Porque é que me está a ultrapassar?"

A resposta não podia ser melhor: "Ah desculpe, não vi que estava aqui"

Naquele momento aconteceram 2 coisas: dei uma grande risada (mental, de forma a não embaraçar o rapaz e chama-de de estúpido) e confirmei a minha suspeita que, se calhar estou demasiado magro :P