2013-03-25

Vai ensinar a missa ao padre

"Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, dai-nos a paz."

É impressão minha ou a Igreja quer-nos fazer crer que há cordeiros que podem ter piedade de nós? 
Percebo a última frase. Quando estão cá dentro do bucho, matam-nos a fome, logo, eu fico em paz.
Mas não percebo o resto. Eles conseguem ter piedade? :P


"O corpo de Cristo" - diz o padre estendendo uma óstia.
Ao que a pessoa deve responder: "Amén".

Tenho 2 questões:

1ª Deve-se responder com que entoação?
"Amén" - tava a ver que nunca mais
"Amén" - vá, dá-me lá isso, despacha-te
"Amén" - Me wants it !!! It's my precious !!!!

2ª O corpo de Cristo é feito de farinha e sal?

2013-03-21

A nu, despido de preconceitos

Qual será o preconceito mais comum em Portugal?
Racismo?
Xenofobia?

Acho que nunca ninguém fez esse estudo, mas eu tenho uma teoria. Sem dúvida que estes 2 preconceitos têm muita força no nosso país e continuarão a ter por muitos anos. Mas eu vejo outro preconceito como mais comum: a ejaculação sem direção certa. looool

Imaginem-se a fazer o truca truca com o vosso parceiro e que a certa altura ele anuncía:
"Vou-me vir !!!" - apontando o ejaculador à vossa cara, seguido do famoso "Aaaaannnnnhhhhh....nh...nh....nh.....aaaaannnnnh"

Preconceito? :P

PS: É desta que vou bater o record negativo de comentários num post. loool


2013-03-12

Abuso.....de não poder



Uma das coisas que mais me chateia são as pessoas que estão numa posição de autoridade sobre outra, abusarem desse poder (Power corrupts and an absolute power corrupts absolutely). Mas há a situação inversa: há quem abuse da situação de não ter poder. E passo a explicar.

Falo das pessoas que aceitam o abuso, dia após dia, sem dizerem nada, sem fazerem nada, sem mudarem nada. Numa situação profissional ainda posso compreender que a pessoa tenha medo de perder o emprego se disser alguma coisa (embora nunca defenda que a pessoa deve ficar num emprego por ter medo de o perder, mas isto dava outro post), coisa que não aceito se falarmos a nível pessoal.

Ser um parceiro abusador é tão mau como ser um parceiro que se deixa abusar. Ambos têm problemas por resolver e ambos precisam de se equilibrar. O que é curioso é que um abusador terá sempre tendência a escolher um parceiro que se deixe abusar e uma pessoa que se deixa abusar terá sempre tendência a escolher um parceiro abusador. Poderíamos pensar que isto acontece porque é a forma do universo tentar equilibrar as coisas e que os 2 irão equilibrar-se mutuamente. Só que isso raramente acontece.

Será uma falha do universo?

2013-03-06

Pausas, Stops e Plays

Devido à última baixa da blogosfera e após uma intensa e acalorada troca de argumentos (ou não...lol), lembrei-me dum conceito que deveria ser aplicado às relações amorosas e que iria resolver quase todos os problemas das mesmas.

Ora sigam o meu raciocínio:
1- Blogger farto de escrever posts decide abandonar o blog porque já não tem mais assunto;
2- Passado algum tempo, sente saudades e volta porque já sente a falta de escrever;
3- Corre mais um tempo e ..... voltar ao passo 1....

Porque não fazer isto nas relações?
O tédio, a monotonia, o "estar farto das merdas do outro" são sempre as grandes causas apontadas ao falhanço das relações, portanto......porque não adotar pausas?

"Olha querida, adoro-te e tal, mas estou cansado da nossa relação, preciso duma pausa."
"Ok querido, eu também já estava um bocado saturada das tuas cenas, portanto vem mesmo a calhar."

2 meses depois:

"FOFAAAAAAAAAAAAAAAAAA !!! Que saudades !!!!" - diz isto enquanto lhe salta para cima.

Querem melhor tónico? :P

2013-03-04

Há tantas espécies de peixe...

...que de certeza que há uma que se chama peixe-grito.
Esta espécie encontra-se muitas vezes na praça com várias bancas montadas, onde dão uso ao seu instrumento mais potente: a voz estridente.

Ora, meus estimados seguidores, esta espécie também pode ser encontrada em centros comerciais, transportes públicos e sítios com muita concentração de gente.

Há uns dias, estava eu a regalar-me com o meu belo waffle acabado de fazer, regado com chocolate quente e uma bola de stracciatella em cima (mordam-se de inveja, que enquanto não for diabético posso gozar com vocês :P), no belo centro comercial Colombo, quando assisto a uma cena a 2 mesas da minha.

Descrição do cenário:
- Mãe
- Pai
- Filho pequeno (não mais que 6/7 anos)
- Filha pequena (não mais que 3/4 anos)
- Filha maior (aparentemente com 19/20 anos e um ar de frete descomunal)

Conversa:
(Jedi a comer/devorar o waffle)
Filho pequeno: .....bla bla bla (algo impercetível ao ouvido humano)
Mãe: LÁ ESTÁS TU COM ESSAS COISAS !!! NÃO PODES VER NADA, ÉS SEMPRE A MESMA COISA. NÃO, NÃO VAIS COMER NENHUM DOCE !!!
Filha maior: Mãe, fala mais baixo que as pessoas ainda nos ouvem. (amazing o que acontece quando nos focamos numa conversa....passa de impercetível a ouvível...loool)
Mãe: JÁ FALTAVAS TU PARA IMPLICAR COMIGO. A CONVERSA AINDA NÃO CHEGOU AÍ, PORTANTO ESTÁ CALADA !!!
Jedi a fazer um riso interno e a pensar: Não chegou aí???? Porra, já chegou foi aqui e já passou para o outro lado do centro, de certeza.....mas agora que estou a ver....epa a miudinha até gira, que pena ter uma mãe assim....nunca aguentaria aquela sogra.
Filha pequena: Buaaaaaaaaaa !!!
Pai: Estás a ver o que fizeste? Agora chateaste a  mais nova com os teus berros.
Mãe: OH ANTÓNIO, TU TAMBÉM?
Filho pequeno: Mas eu quero !!!
Mãe: CALA-TE !!!
Filho pequeno: Eu quero !!! Buaaaaaaaaaaaa !!!
Mãe: CALA-TE !!! (Vocês não estão bem a ver o volume que saiu da garganta dela)
Filha maior: (Esconde a cabeça entre as mãos e fica corada de vergonha como um tomate)
Jedi a pensar: Epa, afinal a miúda além de ser gira, tem um belo corpinho. Como é que uma mãe destas foi capaz de produzir um item tão bom? Havias de ter um irmão como eu para saber o que é bom na vida (LOL).

Levantam-se para se ir embora, pois perceberam que deram demasiado espetáculo. O que é um facto é que o grito fez com que todos parassem de chorar (não era bem bem um choro mas vocês percebem).
Portanto, nenhum dos protestos da família resultou, o que fez com que aparecesse o meu pensamento final:

"Será que era suposto eu, durante a gritaria toda, ir até à beira da senhora e começar a cantar em voz alta: Grândola vila moreeeeeeeenaaaaaaa.... ?"