2013-07-16

X

Com certeza conhecem a velha expressão "X marks the spot". Tem milénios de existência, mas eu, Jedi Master Atomic, vou contestar a sua veracidade.

Não faz sentido nenhum que esta expressão seja usada hoje em dia. Talvez fizesse há 1000 anos atrás, mas hoje não. Ora vejamos:

- a conta bancária não tem X, quanto muito poderá ter um zero;

- a paixão tem corações, que não são em formato de X;

- as mulheres têm o ponto G. Que eu saiba G é diferente de X. Mesmo se nos concentrarmos na abertura, aquilo não é em forma de X, quanto muito um O;

- os homens têm um I (uns têm um I maiúsculo e outros minúsculo...lol), portanto aqui também não há X;

Portanto caros amigos, esqueçam lá isso do X, porque não há tesouros nenhuns por trás dum X. Quanto muito encontram uma resposta errada por trás dum X.

:P

7 comentários:

grassa disse...

To me, XXX marks the G spot.

Cupcakke disse...

Eu sei que estou bastante cansada, logo já não raciocino em condições, mas sinceramente não percebi nada deste post :P

Mushroom disse...

Ri-me com a dos homens e do I... LOL

Isso do "X marks the spot" é só em decobertas de tesouros, nos mapas havia sempre um X no sítio onde o tesouro supostamente estava!! Não se pode é tentar relacionar tesouros com corações e pipis... Que analogias... xD

Estudante disse...

Ahaha :P como é que tu te lembras destas coisas!...

"a paixão tem corações, que não são em formato de X" epá, nesta aqui vislumbrei um bocadinho de sentimentalismo! xD

Jedi Master Atomic disse...

grassa -> Sim, encaixa no teu perfil :P

Cupcakke -> Tens que voltar a ler :P

Mushroom -> Desculpa mas tesouros tem tudo a ver com corações e pipis :P

Estudante -> Quem te disse que eu não sou sentimentalista? :P

Tiago disse...

Jedi,
As vitórias do Sporting estão a fazer-te mal...

Essa expressão a começar não é portuguesa. Depois, caças ao tesouro devem ser coisas que começaram no século XIX com a colonização de África e tal. Até lá, tudo era da pura imaginação humana. Quanto muito, o verdadeiro tesouro seria a conquista do El Dorado por muitos conquistadores espanhóis, como por exemplo, Gonzalo de Quesada no séc. XVI. Contemporâneamente, são histórias de piratas, agora caracterizadas nos filmes de Hollywood. Os verdadeiros tesouros, uiii se os há, estão no oceano em tantas caravelas que naufragaram...!

Não percebi nada do que quiseste dizer, mas como é teu hábito, só tu e o outro é que lhe dão algum sentido... Força nisso!!!

Jedi Master Atomic disse...

Tiago -> Eu faço-te um desenho, depois :P