2012-11-29

A lei da paridade

Esta lei, para quem não sabe, serve apenas para dizer que tem que haver um mínimo de 33% na assembleia de ambos os sexos (sexo oral e sexo anal portanto...loooool). Bem, vocês sabem o que eu quero dizer, voltemos ao registo sério :P

É engraçado que tenha que haver esta lei para garantir que as mulheres têm os mesmos direitos. Quer dizer, "engraçado" não será a palavra mais correta, talvez "triste" se aplique melhor. Qualquer diz, temos uma lei para garantir que o pessoal de cor também possa lá estar.

Perante esta "paridade", não se dará um melhor uso à mesma dizendo aos políticos: vão para a puta que os pariu? lol

12 comentários:

Pusinko disse...

Isso acontece na política, nas empresas, nas universidades - CVs equivalentes, deveriam dar preferência à mulher pra reduzir essa disparidade de cargos e posições.
Triste é que sejam precisas leis e regras que forcem uns e outros a aceitar mulheres em certos cargos sem lhes exigir que se comportem cmo homens de saia.
A discriminação no mundo ocidental não diminuiu tanto quanto querem aparentar, apenas é melhor disfarçada.

Jo disse...

infelizmente a realidade e que nao ha igualdade entre sexos e muitas mulheres ainda sao discriminadas no local de trabalho. e triste que estas leis sejam necessarias para alcancar a igualdade

Cat disse...

Pessoal de cor?

Jedi Master Atomic disse...

Pusinko -> Concordo.

Jo -> Sad, but true.

Cat -> Sim Cat, pretos, vermelhos, amarelos e verdes :P

Mamã de Peep-Toe disse...

Paridade de pariu...exacto!

Maria Pitufa disse...

Pois, o triste é haver leis para isto...

grassa disse...

Concordo plenamente. Nós, os homens, não precisamos de leis para nos lembrarmos que somos melhores que as mulheres, pá.

Jedi Master Atomic disse...

Mamã -> Isso :P

Maria Pitufa -> Very.

grassa -> "melhores que as mulheres" ou "mulheres que as melhores"?

Mary Jane disse...

Jedi,
o teu blog está a ficar um blog para adultos. Exijo um aviso de conteúdos à porta.

Jedi Master Atomic disse...

Mary Jane -> Não é preciso :P

Wendy disse...

Evidentemente, como na sua maioria, as leis em Portugal estão obsoletas. De qualquer forma, talvez seja apenas uma questão de imparcialidade nos votos, para que a política não se torne machista (como se não fosse) e para que não haja corrupção (tentativa triste e falhada).
Em suma, eu nem quero ter conhecimento do resto das leis para não me enojar com o facto de ser portuguesa.

Tiago disse...

Primeiro que tudo, Wendy não te enojes de ser portuguesa, porque provavelmente, tal como a boa maioria jovem da população nem sequer sabe metade da história de Portugal que é aquilo que nos faz encher o peito e dizer que temos orgulho desta nação, sim porque é algo que toda a gente tem! Na altura de votares, pensa no que vais fazer ;)

Segundo, esta história da paridade e da igualdade é uma verdadeira falsidade. Porquê? Porque se vamos pensar que estamos a fazer leis que ponham mulheres no parlamento só pq sim, estamos a ir contra aquilo que deveria isso sim ser regra, que é o mérito!

Há um preconceito das mulheres no poder, sim há, mas pensei, o mundo sempre foi construído por homens que são muito mais corporativistas, mas de longe que as mulheres que só gostam de fazer guerrinhas entre elas.

Em Portugal, a Justiça é dominada por mulheres, já é um dado estatístico! Recentemente foi nomeada como Procuradora Geral da República, o 5º poder de Portugal, uma mulher. Resta saber, se o 33º país menos corrupto do mundo, em ex aeqcuo com o Butão se consegue libertar das malhas da corrupção. Terão sido nomeadas por mérito???