2012-05-10

Os detetives da traição



O último post do Arrumadinho deu-me inspiração para este.

A profissão de detetive privado corre sérios riscos de acabar, pois as novas tecnologias vieram criar condições para o pessoal fazer de detetive, apanhando traições, conversas menos próprias e imagine-se, convites para sexo puro e duro (como todos nós gostamos), enquanto estão numa relação com outra pessoa.

Dicas para quem quer trair (lol):
- Quem deixa SMSs incriminadores no telemóvel, é burro !!! Portanto o primeiro passo é bloquearem o telemóvel com uma opção que quase todos têm e que diz mais ou menos isto: "perguntar pelo PIN quando se desbloqueia o telemóvel" e não dar o PIN à outra pessoa (claro...lol).
- Email e facebook se estiverem ligados e com o "remember login" é pedirem para serem apanhados, logo, é necessário, ou bloquear o pc com password, ou se for um pc comum não ter o email e o facebook com o login feito (e não dar as passwords à outra pessoa, DUH).
- Mantenham um ritmo regular de sexo com o/a parceiro/a, porque se não o fizerem vão ser alvo de desconfianças.

Dicas para quem quer apanhar alguém a trair (muahahah):
Se a outra pessoa não seguir as minhas 3 indicações em cima é muito fácil, portanto nem me dou ao trabalho de explicar. Mas se a pessoa as seguir então é necessário o modo criativo entrar em ação. Basicamente sigam o/a vosso/a parceiro/a à hora de almoço e à hora de saída do trabalho (assumindo que a pessoa trabalha), ou se acharem que dá muito trabalho, vão à TVI e inscrevam-se no Fiel ou Infiel. LOL

Após estes conselhos muito úteis à sociedade, vamos então tratar de coisas sérias (juro que não é para imitar o Dragonball).
Se uma pessoa cusca o vosso telemóvel/email/facebook regularmente sem vos dizer é porque a relação tem os dias contados. Podem ser 7 dias ou 300 dias, mas acreditem que tem.
E porque é que digo que a relação tem os dias contados? Porque nenhuma relação é saudável quando existe desconfiança e insegurança em relação ao outro. Podemos ter um feitio que nos permita aguentar mais ou menos tempo essa desconfiança ou insegurança, mas acabará por fazer transbordar o copo, algures no tempo.

Li no tal post do Arrumadinho, uns quantos comentários de extremistas (que como se sabe quase nunca é a melhor politica). Uns que advogam que se deve dar liberdade total ao parceiro para cuscar, mesmo sem o parceiro pedir autorização, porque (e aqui é que acho isto lindo) se não tens nada a esconder então não deves ter medo de mostrar. Devem ser estas pessoas que julgam que nas séries, quando se invoca a 5ª emenda e se recusa a responder a uma pergunta, é porque a pessoa que a invocou é culpada. ERA SÓ O QUE FALTAVA !!! Inferir culpa por falta de resposta. Ía o estado de direito todo para o galheiro. Mas esta mentalidade existe muito, de facto.

A minha opinião pessoal é esta: nunca fiz isso a ninguém e não admito que mo façam a mim, pelo menos não sem me pedirem autorização para o fazer. E se me pedirem, em 99% das vezes eu digo que sim, que podem espreitar à vontade. Se achar que estão a pedir demasiadas vezes ou vir que fizeram isso sem me pedir, mesmo que não tenham descoberto nada de "incriminatório", a relação irá terminar em breve.

22 comentários:

Ana disse...

Sobre isto tenho a dizer duas coisas:

1º Essa de seguir o companheiro à hora do almoço e a seguir ao trabalho é tiro e queda. É que há quem ainda apregoe que jamais desconfiaria da outra pessoa porque estão juntos todas as noites e fins-de-semana e não haveria "espaço" para uma escapadinha. Wrong! Pessoal comprometido/casado é perito nas horas do almoço e fins de tarde.

2º - Essa história de "quem não deve, não teme" é, de facto, muito bonita. Se mo pedirem, tal como tu, poderei mostrar o que quer que seja, mas apanhar alguém a espreitar sorrateiramente, era logo meio caminho andado para eu virar a boneca.

Rosa Cueca disse...

Como disse também lá, uma coisa é ver "com consentimento" outra é ver à socapa.
Por vezes o problema está em inseguranças próprias, por vezes existe ali um sexto sentido a operar e a dizer que algo não bate certo.
Quem quer trair, acaba por trair.
Não há garantias de nada hoje em dia e por isso já não meto as mãos no fogo e confesso ser muito menos ingénua.
Mas talvez também por já ter os olhos bem abertos em questões de infidelididade, só estou com alguém se efectivamente tenho vontade e me sinto realizada.
Caso contrário, mais vale seguir em frente, não andarmos presos e infelizes, acabando por fzer asneirola da grossa.
É que às vezes por uma noite, desperdiça-se uma vida ;)

Jedi Master Atomic disse...

Ana -> Virar a boneca é uma expressão linda...loooool

Rosa Cueca -> Acho que entendes um pouco de informática portanto deixo-te com esta frase que parodía a tua última: "Programming is a lot like sex. One mistake and you're providing support for a lifetime" :P

...Ju... disse...

ora nem mais! só faltava mesmo essa!!!

Maria disse...

Este post é uma bússola!

Jedi Master Atomic disse...

Ju -> ;)

Maria -> Um bocado sem Norte, mas aceito o elogio :P

grassa disse...

"Devem ser estas pessoas que julgam que o nas séries"...

Corrige lá isso, se faz favor.

De nada.

E depois já volto para dar a minha opinião em cinco ou menos palavras.

Jedi Master Atomic disse...

grassa -> Tive que refazer a frase. Agora está melhor :P

grassa disse...

Boa. Então o meu comentário é: sem comentários. :p

Jedi Master Atomic disse...

Figured as much :P

MC disse...

Epah...vou ler o post do arrumadinho e também vou escrever sobre isto (AI QUE SOU TAO ORIGINAL). Ainda esta sexta-feira passada estive à conversa com uma amiga, entre ponchas e nikitas de ananás sobre essa treta do telemóvel e das paranoias...

Quase nos "entas" disse...

Bom:
1ºQuem nao deve nao teme, mas detesto desconfianças...Certinho direitinho aguenta-se aguenta-se ate um dia.......
2º Detesto traições ....façam-no mas façam-no bem...olhos que não vÊm coração que não sente, se eu fico a saber...hummm...nao passa...
3º è preciso uma grande dose de compatibilidade, para se conseguir partilhar tudo em livro aberto com a pessoa que nos acompanha.....

Jedi Master Atomic disse...

MC -> Ponchas?? Andas-te por Câmara de Lobos? :P

Quase nos "entas" -> Quem não deve não teme, mas será que as pessoas usariam tanto esta frase se fosse por exemplo o estado a escutá-las no telemóvel ou no seu email?

anokas disse...

Se muita gente que trai lesse 1 1ª parte do teu post, muitas discussões seriam evitadas :P

Mamã de Salto Alto disse...

Essa de cuscar sem pedir,tbm não sou fã,nem há essa hábito cá em casa.Tenho que ir ver esse post do Arrumadinho...

Mushroom disse...

Só para dizer que gostei dessa do sabão azul!!! LOOOL

Jedi Master Atomic disse...

anokas -> Quem disse que eu não dou bons conselhos :P

Mamã -> A pipoca não cusca sem pedir? :P

Mushroom -> Eu vi logo :P

Quase nos "entas" disse...

Jedi,
Por mim o estado podia cuscar que infelizmente não os consigo roubar como eles me roubam a mim!!! ;)

Maria Pitufa disse...

Gostava mais da ideia de te atacar com arame farpado.. :) Adiante, eu não tenho problemas que vejam o meu telefone..mas confesso que não gosto! nâo que tenha alguma coisa a esconder...mas é estranho...

Tiago disse...

O problema das relações é de um modo geral um problema de atitude e de carácter. Há quem seja capaz de dar umas por fora e chega à noitinha ainda tem força para dar outras com o parceiro. Esta é logo a primeira grande questão, a da capacidade de fazer tal coisa sem dar nada nas vistas. Todo o resto advém a partir daqui e qualquer um assume e faz o que achar melhor. O resultado também é sempre o mesmo: ninguém gosta de fazer figura de urso e de não conseguir passar pela porta sem lá bater, bem como cabe à outra pessoa descobrir se algum dia se apercebe de que está a faltar enormemente respeito a quem convive em comum durante esse tempo e ainda acha que está tudo bem!

Jedi Master Atomic disse...

Maria Pitufa -> O arame farpado não podia durar para sempre. Estamos em crise. O sabão azul é mais barato :P

Tiago -> Eu até tirava o chapéu a quem tivesse mesmo força para dar umas por fora e ainda há propria esposa à noite. Mas não uso chapéu.

A♥ disse...

Se existir confiança, não existe a necessidade de se andar a "cuscar". Eu detesto que vejam as minhas coisas sem pedirem autorização, mas se o pedirem mostro tudo, não tenho nada a esconder.

Big Kisses