2012-02-02

Vou bater forte e feio na comunicação social



Não passei por nenhum curso de comunicação, nem sequer percebo os meandros do funcionamento do meio. Aquilo que vejo é apenas uma constatação de factos, que posso estar a distorcer, portanto se alguém perceber do assunto, por favor que me elucide.

A comunicação social tem uma grande influência nas nossas vidas, isto penso que é consensual. Seja a TV, a rádio, os jornais, etc... E o que tenho notado é que, pelo menos a TV e a rádio funcionam por fetiches. Há uns tempos era o carjacking. Ouvia-se em todos os noticiários que "hoje houve mais um caso de carjacking e tal e coiso", não se calavam com isto de maneira nenhuma. Agora têm a crise, que para grande alegria deles, vai durar algum tempo, pelo que têm assunto para falar durante mais uns anos. Mas para além disto, vão tendo outros fetiches "secundários", como por exemplo, o facto dos idosos a aparecerem mortos em casa e só serem descobertos muito tempo depois.

Nós já percebemos, ok? Há idosos sozinhos, isolados do mundo, que, se morrerem, não há ninguém que se importe com isso, nem venha a descobrir tão cedo. WE GOT IT !!!
Parem de dar noticias sobre isto, como se fosse algo que não acontece HÁ ANOS e só agora é que se descobriu a pólvora.

Muita gente não se apercebe, mas o efeito que tem sobre as pessoas é este:
- pessoa X vê um dia uma noticia sobre carjacking e pensa: "Xiiii isto também acontece por cá?"
- pessoa X continua a ver noticias sobre carjacking todos os dias durante semanas a fio e pensa: "Epa...isto está a piorar de dia para dia. Como é que ninguém faz nada para impedir?"
- pessoa X deixa de ver noticias sobre isto e pensa: "Conseguiram controlar a coisa."
- pessoa X volta a ver noticias sobre isto e pensa: "Afinal não controlam nada. Isto era bom era no tempo do Salazar."

Pode parecer ridículo, mas é precisamente uma linha de pensamento parecida com esta que as pessoas têm ao ser bombardeadas com este tipo de noticias, tal como agora com os velhotes a morrer em casa. Parece que nunca aconteceu e que agora é que está tudo mal. Parece que nunca ninguém descobriu um velhote morto em casa e agora são às paletes.

Acho que a comunicação social está a ficar demasiado irresponsável na forma como apresenta os conteúdos. Se fosse falar da imprensa desportiva, então tinha aqui um mundo para desancar pancada, mas por agora basta-me ficar pelo mundo da generalista.

11 comentários:

grassa disse...

Anseio pelo dia em que a notícia do dia-a-dia são gajas de mamas grandes.

Zaahirah disse...

(ia comentar qualquer coisa extremamente inteligente, mas perdi o rumo do raciocínio)

Grassa, se as notícias fossem gajas de mamas grandes ia acontecer o mesmo de que o Jedi fala: os homens iam pensar que as mamas grandes se estão a proliferar.

De qualquer forma tens sempre a notícia sobre o silicone manhoso. Está implícito que as portadoras das ditas são mais avantajadas que o normal.

Mushroom disse...

O povo precisa de se manter ocupado com notícias, e os media sabem como fazê-lo!

Jedi Master Atomic disse...

grassa -> Já tens isso noutros meios de comunicação.

Zaahirah -> Como perdeste o rumo, o grassa que te ajude a reencontra-lo :P

Mushroom -> O que não invalida o que eu disse sobre a responsabilidade.

Poison disse...

A comunicação social só se preocupa com audiências, e se a noticia que esta a "bombar" no momento for a descoberta da china eles transmitem e mais nada!
Claro que os assuntos ficam saturados, as massas acham que é uma calamidade do momento e que o mundo esta perdido! E ficam noticias muito mais interessantes por contar, por desenvolver...

ADEK disse...

Foi exactamente por este tipo de manipulação que parecem querer impingir-nos que deixei de ver tv, e passei a informar-me das notícias pelo twitter. Sensacionalismo por sensacionalismo, sempre é mais divertido ver muitas opiniões diferentes...

Mushroom disse...

Claro que não, mas isso é como os reality show, o povo demonstra gosto e a tv passa! Depois não se podem queixar...
Eu não vejo televisão, vejo as noticias na net, há muito menos sensacionalismo e não estás constantemente a ver mais do mesmo!

Jedi Master Atomic disse...

Poison -> É isso mesmo. Daí eu falar em responsabilidade.

Adek -> Bem, também não quero chegar a esse extremo...lol

Mushroom -> Sim, mas também podiam ser eles a "dar uma ajuda" para que as pessoas melhorem um pouco os seus gostos.

Tiago disse...

Creio que o que se passa é que as próprias notícias há muito que estão temáticas. Não há uma tão grande generalidade de notícias, porque muito provavelmente não há assim tanto para dizer. Portanto, quando um assunto está na berra, há que aproveitar para falar dele o mais e maior tempo possível.

Por outro lado, a verdade é que foi escolha das próprias televisões a difusão da notícia. Há alguns anos atrás não havia SIC Notícias, TVI 24h, RTP Informação, etc. Ou seja, a nossa realidade de hoje, dado o fraco conteúdo que temos programático e dado também que a população na generalidade é de fraca instrução (cada vez mais, aliás), suga tudo aquilo que os põe à frente.

Logo, para todos os outros, isto é uma aberração!

Quanto às mamas grandes, acho que é algo demasiado temático para ser tão exposto e falado sem que haja um mínimo de censura ou intervenção externa :P

Carlota Pires Dacosta disse...

Por isso na minha casa, a hora do jornal é passada a ver documentários na RTP2.
Fantásticos!!
beijo

Mamã de Salto Alto disse...

Hás-de reparar que os nossos noticiários são dos mais longos que existem da Europa....