2012-01-09

O porquê de tanto divórcio

Parece que a taxa de divórcios anda a aumentar assustadoramente no mundo inteiro. Nos EUA já ultrapassa os 50%, o que significa que quando acabam de se casar, as 2 pessoas deviam atirar uma moeda ao ar para decidir se se vão divorciar ou não. Pelo menos poupava muito trabalho e papelada.

Não conheço os números aqui em Portugal mas sei que devem ser altos também. Mas eu tenho a solução para isto. Não se casem !!! lol

Agora a sério, não se casem se:
- tiverem problemas que pensam que vão desaparecer depois do casamento;
- tiverem assuntos "pesados" por terminar com outra pessoa;
- as pessoas à vossa volta o quiserem mais do que vocês;
- tiveram um filho que não estavam à espera e isso vos forçar a fazê-lo;

Pronto, o 1º post educativo do ano.

PS: Estou a tentar escrever usando o novo acordo ortográfico, mas o verificador de PT ainda está em modo antigo. Doesn't help much !!!

15 comentários:

Jo disse...

deixo também o meu primeiro comentário sério do ano (e provavelmente o último)!
O casamento foi banalizado, tenho amigas que decidem casar e depois dizem coisas como "se correr mal divorcio-me". Não se pode tomar tal decisão pensado que se correr mal separam-se. Poucos são aqueles
que têm a percepção da seriedade de um matrimónio e, geralmente, assumem que será tudo um mar de rosas. No primeiro sinal de desacordo e discussões não procuram resolve-las em conjunto. Não é feito um esforço para que as coisas funcionem. Concordo também com o que dizes e muita gente casa-se pelas razões erradas, pressão de terceiros, um filho indesejado(como se a criança tivesse de carregar o fardo de uma casamento)e muitas vezes apenas porque parecia o próximo passo a tomar.
o Casamento é uma decisão que não pode ser tomada lightly.

quanto ao acordo ortográfico...negarei e resistirei até à última como uma velhota de uma aldeia em nenhures sem eletricidade que ainda não aceitou o euro como moeda única e guarda os escudos no fogão!

Mushroom disse...

Sempre achei e continuo a achar que se duas pessoas são felizes uma com a outra, havendo ou não filhos, se moram juntas, se realmente se amam, para quê casar?? Só se for mesmo pela festa... :p

Quanto ao acordo ortográfico, subscrevo o que a Jo disse e assino por baixo! Maldito acordo! lol

Carlota Pires Dacosta disse...

O viver junto ou casar tanto faz.
Hoje em dia o casal deixou de ser amigo, deixou de conversar, e isso leva a que muitas coisas fiquem por dizer.
Antes de ser meu marido, é principalmente meu amigo, respeitamo-nos um ao outro e se nos aborrecemos com alguma coisa, sentamo-nos e falamos no assunto. Também temos as nossas zangas (21 anos é muito ano), mas sabemos moldar os nossos feitios para nos adaptarmo-nos um ao outro.
Hoje em dia há primeira zanga, separam-se logo. Isso é que é AMOR??!! Claro que não,
Beijo

Odalisca disse...

Ainda hoje vi uma noticia no Diario de Noticias que a taxa de divorcios em Portugal desceu relativamente a 2010... mas isto devido à crise... :P

ADEK disse...

Obrigadinha:D Mas...too late XD lol

Jedi Master Atomic disse...

Jo -> Quanto ao acordo ortográfico só te digo isto: Não negues à partida algo que desconheces :P

Mushroom -> Casar pela festa? fonix, tu sabes o trabalhão que aquilo dá para organizar?

Carlota -> É um bocado isso sim.

Odalisca -> Custa money um divorcio, não é? :P

ADEK -> Que mania de responder aos comentários no blog de quem comentou em vez de ser no proprio post...grrrrrrrrrrr :P

Mushroom disse...

Sei, já trabalhei num serviço de catering 12 horas por dia... É o fim do mundo e só envolve a parte dos comes e bebes, música e pouco mais! LOL

Tiago disse...

Divórcios não comento.

Acordo ortográfico novo só depois de me explicarem porque é que se lê de modo diferente estas 2 palavras:

1. receção

2. recessão

Para quem sabe, vai lê-las como sempre ouviu e escreveu. Para quem está a começar, deve ser engraçado.

Jedi Master Atomic disse...

Tiago -> Nem precisas de ir tão longe. Basta tentar ler:

- espetador (antigo "espectador")

- espetador (aquele que espeta)

LOL

Tiago disse...

Creio que segundo o novo acordo, vai manter-se espectador, porque lemos o 'c'.

O problema de recepção é que não lemos o 'p', mas a sílaba tónica permanece grave, ao contrário de recessão que é aguda.

Isto sim é que é difícil de explicar. Ou por outra, será mais uma excepção? Um novo acordo cheio de excepções é o que vamos ter?

Quanto ao divórcio, não tenho nada a dizer :P

Odalisca disse...

Disseram que que seria por volta dos 300 euros :P epah ainda é dinheiro :P

Cat disse...

Ou então: não casem, de todo!

Jo disse...

too late for me!

Liliana Costa disse...

Eu gosto e da festa do divorcio.

Tambem concordo, nao se casem. Casam-se porque a festa de casamento e um momento giro, porque a familia quis, porque estao muito apaixonados.

Nao se casem sem nunca terem vivido um com o outro, e tudo muito giro isso do amor, mas partilhar as escovas de dentes tem muito que se lhe diga e nem sempre funciona.

Quem e q compra um carro sem fazer um test drive? O casamento e o mesmo, antes de assinar o papel e gastar uma fortuna na festa, vivam juntos.

Tenho a certeza que os divorcios diminuiam

Jedi Master Atomic disse...

Liliana Costa -> Eu não partilho a minha escova de dentes :P