2010-02-24

O fantasma do 5º Esq.



O meu pai mora num 5º Esq., que calha ser o último andar do prédio. Hoje estava lá com ele a ensaiar uma músicas quando o vizinho de baixo toca à campainha. Eu continuei na minha e ele lá foi atender a porta. Passados uns 5 ou 6 minutos ainda lá estavam e começo a ouvir a voz mais agitada do meu pai "Não, não é possível porque a essa hora eu estou a dormir".

A discussão começou a subir de tom e eu comecei a perceber do que se tratava. O vizinho dizia que ouvia barulhos de "arrastar moveis" e "martelar em pregos" da casa do meu pai e até tinha as horas apontadas num papel. Uns dias era à meia-noite e tal, noutros à 1 e tal da manhã. Hmmmm....isto faz-vos lembrar alguma coisa?

Por entre algumas frases que se repetiam, o vizinho decidiu dizer "Então se não é o senhor, devem ser fantasmas porque eu ouço o barulho". Fiquei a pensar por um bocado "Isto não está a acontecer, deve ser para os apanhados.". Como a discussão já se acentuava há vários minutos, decidi ir até à porta e dizer ao homem:

- "Se calhar o barulho vem do prédio ao lado", ao que ele responde
- "Desculpe mas eu estava a falar com o seu pai"
E digo logo a seguir:
- "Você não está a falar. Você está a resmungar. Ele já lhe disse que não é ele."
O meu pai nessa altura decidiu intervir:
- "Você cheira a vinho" (e cheirava mesmo, intensamente)
Eu acrescentei:
- "Se você voltar aqui com essas parvoíces chamo a policia e resolvemos isso num instante."
O homem passou-se e foi-se embora a resmungar.

Conclusão: Não me parece que volte a tocar à campaínha do meu pai. Mas eu estava mesmo com uma vontadezinha de lhe ir à boca que nem calculam !!!

2010-02-16

É carnaval ninguém leva a mal

É carnaval ninguém leva a mal.
É carnaval ninguém leva a mal.
É carnaval ninguém leva a mal.
É carnaval ninguém leva a mal.

Nhã Nhã Nhã Nhã.
Estás-te a ver ao espelho.
Quem diz é quem é.
O meu pai é melhor que o teu.
O meu é que é.
O meu é melhor mil vezes.
O meu é infinitas vezes.
O meu é infinitas mil.

Estou a ficar loucoooooooo......pirulas.....maluquinhoooooo.....bleh bleh bleh bleh
Weeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee^C^C^C^C^C^C^C^C^C

2010-02-12

Já postavas oh Jedi



E pósto....e pósto !!! Hoje a partir das 18h estou de férias até ao final do mês.......e agora vou fazer um pouco de mete-nojo.........

TOMAAAAAAAAAAAAAAAAA !!!
Finalmente vou poder dormir até rebentar e descansar a cabeça. E não, ela não está descansada o resto do tempo....e estou a falar da cabeça de leitura, não da de escrita, ok? :P

2010-02-03

Fraude Paternal

Voltei à actividade blogueira e logo com um assunto polémico.
Meus senhores e minhas senhoras......isto éééééééééééé......a Fraude Paternaaaaaaaaaaal !!!!
E perguntam vocês: O que é a fraude paternal?
Ainda bem que perguntaram. A fraude paternal é quando uma mulher tem um filho que não é do homem com quem está casada e não lhe diz nada, registando-o assim como pai da criança.

Para variar, os EUA são o país com o maior numero de casos. Chega aos 300 mil por ano !!! O numero é assustador. Cerca de 30% dos testes de ADN que são feitos para confirmar a paternidade, dão resultados negativos. Assustador ao quadrado !!!

Qualquer dia, passa a ser obrigatório por lei fazer um teste de paternidade durante a gravidez da mulher.

Eu quero aqui abordar um caso que vi no programa do Dr. Phil (sim eu vejo isso e gosto). Resumindo a história: uma mulher teve 2 filhas com um homem enquanto eram casados. A 1ª filha era dele e a 2ª não. A esposa não disse nada porque, obviamente, tinha tido um caso extra-conjugal. Passados 9 anos eles divorciaram-se e as filhas ficaram a viver com a mãe, mas ele continuava a pensar que elas eram dele e continuava a dar-se bem com todos.

Uns meses depois, ele arranjou uma nova mulher, que ao ver uma foto da 2ª filha lhe disse que ela não se parecia nada com ele e que ele deveria fazer um teste de ADN para confirmar se era o pai. Ele não chegou a fazer porque quando disse à ex que o ía fazer, ela chibou-se toda e contou-lhe a verdade. Ele, cheio de raiva, cortou relações com a 2ª filha e saiu da vida deles, continuando apenas a falar e a sair com a 1ª filha.

Mas há mais, ele perdeu em tribunal a acção da pensão de alimentos que a ex lhe pôs. Portanto, o tribunal continua a obrigá-lo a pagar a pensão apesar de estar provado que a filha não é dele.

Ora bem, gostava que houvesse aqui uma espécie de mini-debate sobre os 2 lados da questão:
1º - Terá ele que pagar apesar da filha não ser dele?
2º - Ele viveu 9 anos com a filha e amou-a, brincou com ela e criou-a como um verdadeiro pai. Isso não o obriga a pagar?

Vamos lá malta. De que lado estão? Conseguem argumentar pelos 2 lados? Debatam :P