2009-11-02

O que fazer? (2º desafio)

Para quem não se lembra, comecei esta serie de desafios há uns meses atrás e penso que está na hora para mais um. Eis o cenário que vos proponho, um pouco mais difícil do que o primeiro:

Existem 2 ilhas muito próximas uma da outra que estão completamente isoladas do resto do mundo. Os habitantes das ilhas conseguem viver com facilidade com o que é cultivado numa delas. Vamos chamar-lhes: habitantes da ilha 1 (H1) e habitantes da ilha 2 (H2).

Os H1 têm solo fértil e cultivam todo o tipo de alimentos e fabricam equipamento, que vendem aos H2.
Os H2 não cultivam nem fabricam nada, com excepção de uma planta que é usada para fabricar um medicamento sem o qual os H1 não conseguem viver. Mas essa planta não cresce na ilha dos H1 e tem que ser cultivada pelos H2. Sendo assim, os H1 e os H2 vivem numa espécie de simbiose, em que os H1 fazem o trabalho duro e os H2 aproveitam.

Imaginem agora que vocês são entidades extra-terrestre e que, como é óbvio, não querem que os H1 e os H2 saibam da vossa existência.
Vocês, observadores desta situação, através da vossa tecnologia avançada, descobrem que o medicamento produzido pelos H2, curou a doença dos H1 há muito tempo e que agora não passa de um narcótico, que os H2 aperfeiçoaram ao longo do tempo de forma a manterem o controlo sobre os H1.

Se vocês deitassem um componente químico para o solo dos H2, eles deixariam de conseguir cultivar essa planta, logo, deixavam de ter meios para a continuação da sua exploração dos H1. Por outro lado, se isso acontecer, os H1 durante alguns meses, irão sofrer a ressaca do desmame do narcótico.

Vocês, interferiam nesta situação? Sim ou não e porquê?

17 comentários:

Kikas disse...

Então, como boa ET que sou, eu acabaria com o cultivo da planta. Isto porque os H1 estão prevenidos para o que der e vier (sim, tenho a certeza) e ainda têm reseva suficiente para fazer o "desmame" aos poucos. Ou então, arranjaria maneira de os próprios H1 descobrirem o mesmo que eu! Isso sim.

(lol?)

ADEK disse...

Eles são perfeitamente felizes assim, não mexeria em nada. Fazer os H1 saber da xulice dos H2 era declarar a morte dos H2, já que deixariam de ser minimamente úteis. Eles estão a fazer pela sua sobrevivência, e tendo em conta que em nada estão a prejudicar os H1, eu deixaria a simbiose continuar. Afinal, os H1 têm mais sorte que os H2 pela ilha onde nasceram, não é?

annaponto. disse...

não seria capaz de interferir, o seu método, apesar de pouco saudável e pouco honesto, é capaz de os manter vivo e, sendo eu um ser extraterrestre, presumo que no meu planeta seriam seres extremamente inteligentes e teríamos portanto uma tecnologia super avançadíssima sendo esse planeta uma seca.:P

White Knight disse...

Acabaste de me dar um nó no cérebro!a estas horas não dá mais :p amanhã tento!

Zaahirah disse...

(ainda não percebi onde raios vais buscar estas teorias, mas cá vai:)

Se eu fosse um ET capaz produzir um químico que acabasse com uma plantação certamente também conseguia produzir um que tornasse o solo fértil. Por isso era simples: atirava para o solo dos H2 um químico que tornasse o solo igual aos da H1 e atirava para a H1 um químico que lhes permitisse cultivar a tal planta dos H2.

Assim deixava de haver uma relação desigual baseada na exploração mas também não havia prejuízo para nenhuma das "tribos". Ambas se tornavam auto-suficientes sem ser preciso entrarem em conflito nem cortarem relações. De certeza que iam desenvolver outro tipo de laços, tanto culturais como de sangue, até porque uma população isolada numa ilha nunca ia sobreviver sem fazer trocar sanguíneas.

Consegui explicar a minha ideia ou nem por isso??

Zaahirah disse...

Ah, faltou o porquê de eu escolher interferir: porque os H2, apesar de não estarem a ser honestos, estavam apenas a tentar sobreviver da única maneira que conseguiam. Não vejo motivo para os punir por isso se a existência humana se baseia nesse princípio desde o início dos tempos!

Alexandra disse...

Tu estás é com H1N1...

Sofia disse...

Devias trocar a medicação!

Esta já não faz grande efeito...

Amanhã analiso melhor o teu problema que já me baralhei com os H's

Jedi Master Atomic disse...

Kikas -> É bem. Temos aqui uma moça de extrema direita....lol

Adek -> Optimo ponto de vista. Igual ao meu, na realidade.

annaponto -> Se os ET's estavam lá, o planeta não podia ser uma seca para eles :P

Zaahirah -> És uma engenhocas :P

Alexandra -> Vai escrever um post, mas é :P

Sofia e White Knight -> Ninguem vos manda ler posts às tantas da noite :P

Olhos Dourados disse...

Mais valia era dar um produto a cada um em que cada solo produzisse aquilo que lhes faltava para não serem dependentes.

Odalisca disse...

E que tal proporcionar frotas para irem abastecer-se a outros sitios?
Como são ET's devem ser muito mais avançados tecnologicamente, entao que ofereçam teletransporte ou assim para o pessoal ir curtir para outros sitios e conhecer mais produtos de sobrevivencia...
Que raio de desafio...
Estás com algum virus?

Lia disse...

então...mas eles não andavam todos felizes e contentes? Deixa-os lá estar "sugaditos" que eu n tinha nada a ver com isso...produzia era a tal substância para mim e eles que se desenrascassem!

Cat disse...

Eu não faria nada porque viviam todos bem assim, em simbiose (apesar de uns estarem a ser enganados, sim). Se fosse ET, de certeza que teria coisas mais interessantes para fazer xD

Sofia disse...

Por mim os viciados iam andar de ressaca uns dias até lhes passar e enquanto isso os da H2 vinham para a H1 trabalhar para subsistirem e ainda tinham de ajudar na recuperação dos adictos!

Não é justo que os que trabalham ainda sejam enganados...

grassa disse...

Eu cá ia ver Skunk Anansie.

Ah não, espera... vou mesmo.

♥ Guida disse...

Só agora é que vem o segundo desafio? :P

Ora, eu deixava-os lá com a vidinha deles. a Natureza havia de dar cabo da erva de vez a seu tempo. Arranjar guerra entre eles para quê? Sempre foram felizes. Deixávamos os H2 sem comida? Isso é feio :S Os H1 até têm vivido...


Beijinho

R. disse...

Olá =)
Na minha opinião não nos devíamos meter numa situação dessas. Primeiro, porque os H2 não sobreviveriam sem os alimentos cultivados em H1 e segundo, porque os H1, para além da ressaca, muito provavelmente prefeririam uma morte rápida do que sofrer até morrer (isto porque eles pensam que precisam desta droga para sobreviver. Assim, penso que uma situação mais diplomática (mas agora tou a voltar um bocadinho atrás quando disse que o melhor era ficar de lado) seria os H2 trabalharem também na H1 e os H1 ensinarem os H2 ao fabrico de alguns materias e coisas do género.

Beijinho*
espaço catita este ;)