2008-03-07

iiiiiiiiiiiiiiiiich



Entro no autocarro nº 67 na 1ª estação - Damaia.
Sento-me no ultimo banco e começo a pensar na vida.
Sinto o veículo a estremecer. O motor acabou de ser ligado e a minha mente volta à realidade.
------------------------------------------------------------------------
Deparo-me com uma cena caricata. Parece que do nada, todos os lugares à minha volta foram ocupados pela "malta fixe" da Damaia.
O tipo que se sentou ao meu lado fez logo a 1ª pergunta de cortesia:
"O que é que tens para nos dar?? Relógio?? Dinheiro??"
------------------------------------------------------------------------
(Agora é que a imagem que postei vai fazer sentido)
1º pensamento que tive: "iiiiiiiiich"
2º pensamento que tive: "mental note: nunca mais viajar no 67 nos bancos de trás, quando o autocarro vai vazio e especialmente não alhear o pensamento quando ainda nem saímos da paragem"
------------------------------------------------------------------------
EU - "Nada, não uso relógio nem tenho dinheiro."
TIPO FIXE - "Então como é que consegues viajar no autocarro sem dinheiro?"
------------------------------------------------------------------------
3º pensamento que tive: "DUH"
------------------------------------------------------------------------
EU - "Tenho passe." - tirei o passe do bolso e mostrei.
TIPO FIXE - "Fala mais baixo ou tenho que te xinar." - saca dum canivete fechado.
EU - "Eu estou a falar baixo." - digo quase a sussurrar
------------------------------------------------------------------------
TIPO FIXE - "Se outras pessoas se meterem nisto, quem paga és tu."
EU - "Não te preocupes, eu não tenho mesmo nada que tenha valor e os portugueses estão-se a cagar para os outros. Ninguém se vai meter."
TIPO FIXE (com ar risonho) - "Pois é. Estás muito calmo para quem está a ser assaltado !!!"
EU - "Achas? Deve ser porque já fui mais vezes assaltado do que tu assaltaste alguém."
TIPO FIXE - "Ai já ?!?!? Então ?!?!?"
------------------------------------------------------------------------
EU - "A minha escola secundária era ao lado do casal ventoso."
TIPO FIXE - "AAAAAAAAAAAHHHHHHH !!! Bem, olha, nós vamos sair na próxima. Tu és fixe !!!"
EU - "Sou !! Mas se tivesse dinheiro já estava sem ele."
TIPO FIXE - "Pois estavas." - Diz em grande riso.
------------------------------------------------------------------------
4º pensamento que tive: "Tenho fome. Eat now ???"
------------------------------------------------------------------------
PS: Desculpem os traços, mas o estúpido do blogger recusa-se a meter espaços entre as linhas

7 comentários:

Minerva McGonagall disse...

O 67 é um estupor de um autocarro que está sempre cheio e atrasado.

Se fosse um autocarro minimamente decente e rápido, ia mais vezes à biblioteca de telheiras, mas como não é, caguei, e nunca o utilizo.

O humor salvou-te. Boa!

A maquinista disse...

Ahahahahah: brilhante!

Nanny disse...

Tás desculpado! :D

Lembra-me para NUNCA apanhar o 67, antes o 69 IRRRRRRRRAAAAA!!!!!!!!!!

Já apanhei um susto de morte no comboio de Sintra à noite :S - um gajo a passear-se no corredor a exibir uma ponta-e-mola... medoooooo!

Os parágrafos, já te expliquei no 1º post como fazer :^P

Beijocas, maluco assaltado!

Jedi Master Atomic disse...

ATENÇÃO !!! Esta história já tem uns anitos. Na altura eu ainda andava de autocarro e não havia telemoveis...senão os gajos tinham-me pedido o telemovel também...lol

Estrellinha disse...

Isso foi porque nunca experimentaste passar pelo Bairro do Pombal em Oeiras assim à uma da manhã.

Estrellinha disse...

Isso foi porque nunca experimentaste passar pelo Bairro do Pombal em Oeiras assim à uma da manhã.

pensamentosametro disse...

Façam como eu , ruralidade, olé, ruralidade, olé, olé, tem um inconveniente, se quero ser assaltada tenho que ir a Lisboa que são para aí uns 30,minutos.

Bjos

Tita